Buscar
  • TERA Engenharia

Sistemas Embarcados

Você pode até não saber o que são os sistemas embarcados, mas pode apostar que você possui vários exemplares na sua residência, mesmo você não os vendo, eles estão por toda parte.

Se você está lendo esse artigo pelo seu celular, acredite se quiser, você está segurando em suas mãos um dispositivo que possui um sistema embarcado. Além de aparelhos celulares, muitos outros dispositivos possuem sistemas embarcados, como: alguns eletrodomésticos, consoles de videogame, equipamentos hospitalares e até mesmo veículos.

Bom, agora que já vimos a gama de atuação deles, vamos entender o que seria um sistema embarcado. Por definição, um sistema embarcado, também chamado de sistema embutido, é um sistema microprocessador em que um computador está anexado ao sistema que ele controla.

Confuso né? Mas vamos lá, o importante é entendermos que um sistema embutido funciona como um computador, que conta com memória, processador, interface de entrada e saída, porém, com o diferencial de que eles desempenham uma tarefa específica e pré-definidas. É importante salientar também, que embora exista essa comparação com um computador, um sistema embarcado é bem inferior a um exemplar desse, ou seja, o processador, memória, entre outros componentes, são bem inferiores à de um computador.

Em relação aos componentes citados acima, darei uma atenção especial a arquitetura dos processadores. Temos nesse ramo, duas principais que se destacam: Microprocessadores e Micro controladores. Ambos realizam algumas operações que são, por exemplo, buscar instruções alocadas na memória e executá-las, e o resultado dessa ação é usado para servir a dispositivos de saída. Partindo para as peculiaridades de cada um, um microprocessador é um circuito integrado responsável pelo processamento de dados, mas ele precisa receber ordens externas e ter outros componentes externos para funcionar; já o micro controlador possui um microprocessador, memória, contadores, conversores, entre outros, ou seja, ele é um só circuito integrado e não depende de componentes externos.

Um último ponto importante, já que estamos fazendo uma comparação com computadores, é que sistemas embarcados não necessitam de sistemas operacionais complexos como os computadores. Você deve estar habituado com o Windows, Mac OS X ou Linux, mas os sistemas embutidos não precisam desses complexos, eles podem tanto não usar nenhum como usar um sistema operacional de tempo real, muito mais simples que esses três que você deve conhecer.

A essa altura você pode estar se perguntando, mas como atribuir uma função a esse sistema? E a resposta é bem simples, através da programação. Utiliza-se linguagens de programação para escrever um código contendo todas as informações que serão armazenadas na memória e posteriormente executado. Dentre as linguagens mais comuns, podemos citar: Assembly, C/C++, C#, Java, Python, entre outras.

Bom, a partir do momento em que se pode criar códigos novos e diferentes entre si a todo o momento, a utilização dos sistemas embarcados torna-se muito ampla, fazendo jus aos exemplos mencionados no início desta publicação, e posso te garantir que existem muitos outros exemplos onde os sistemas embarcados estão presentes.



37 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo