Buscar
  • TERA Engenharia

Piezeletricidade: Passos gerando energia.


A geração de energia tem se tornado um tema amplamente debatido entre as pessoas, talvez por que sabemos que combustíveis fosseis são limitados e que por fim irão acabar em algum momento, ou por querermos incentivar o uso de fonte limpas de energia. Seja qual for as motivações o fato é que a humanidade tem buscado cada vez mais a capacidade de gerar energia de maneiras limpas, que não agridam o meio ambiente e sejam autossustentáveis, ou seja fontes renováveis. Algumas já são conhecidas  como a Eólica e a Solar. Mas como que a Piezeletricidade está relacionada a isso? E o que é Piezeletricidade?

Piezeletricidade vem da junção da palavra grega, "piezen". Que quer dizer apertar, pressionar ou comprimir e da palavra eletricidade, é a capacidade que alguns cristais tem, ao serem comprimidos, gerarem uma diferença de potencial. Esse efeito foi descoberto em 1880 pelos irmãos Pierre e Jacque Curie, sendo que sua primeira utilização na prática foi feita por Paul Langevin no desenvolvimento de sonares durante a primeira guerra mundial, utilizando de cristais de quartzo acoplados a alguns metais para gerar ultrassom na faixa de dezenas de KHertz. Nas décadas de 40 e 50, a URSS, Japão e Estados Unidos desenvolveram cerâmicas piezelétricas capazes de gerar energia ao serem comprimidas. Sabe ainda que a piezeletricidade está no nosso dia a dia mais do que imaginamos, exemplos disso estão em sensores, em sonares, em câmeras fotográficas e até em microscópios.


Podemos falar também sobre como elas geram energia hoje, alguns anos a Unesp realizou um estudo em que desenvolveram um piso que gera eletricidade pela passagem de carros e pedestres utilizando uma cerâmica feita pela própria instituição. Além desse exemplo em terras Tupiniquins, temos exemplos na França, onde implementaram pisos geradores nas ruas de Toulouse. Em Tóquio, no Japão, o piso da estação de trem foi fabricado contendo algumas placas piezelétricas capazes de alimentar as catracas e os letreiros luminosos. Além disso com essas placas, podemos alimentar shoppings, metrôs, trilhos de trem, pistas de aeroportos e etc... Segundo cálculos realizados pela empresa israelense Innowattech, até 20 carros passam por uma via expressa a cada minuto. Essa quantidade de carros em movimento pode gerar  200 kWatts por hora, isso seria o suficiente  para abastecer uma casa  por um mês.


Mas há uma razão para não aplicarmos isso em larga escala no momento.  Infelizmente, o uso dessa tecnologia é limitado devido a falta de capacidade das baterias existentes em armazenar a energia gerada. Isso faz com que a instalação ocorra em lugares em que essa energia seja rapidamente consumida fazendo com que a placa piezelétrica não fica parada por muito tempo. Contudo isso apenas um obstáculo a ser superado e que sirva de motivação para buscarmos aperfeiçoar e desenvolver novas tecnologias  que eliminem esse empecilho, aumentando ainda mais suas aplicações.


Fontes

https://www.nucleodoconhecimento.com.br/engen

haria-eletrica/geracao-de-energia-eletrica   

https://engenheirodemateriais.com.br/2016/03/09/cristais-piezoeletricos/

https://portogente.com.br/portopedia/99788-piezeletricidade-a-geracao-de-energia-eletrica-do-futuro

http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL1557609-5603,00-UNESP+TENTA+CRIAR+VERSAO+NACIONAL+DE+PISO+QUE+GERA+ELETRICIDADE.html



Autor: Caio Vitor de Moraes Ribeiro


33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo