Buscar
  • TERA Engenharia

Mercado Livre de Energia

Você sabe como funciona o mercado livre de energia?


Diferentemente do que acontece no mercado regulado, em que a energia é comprada pela distribuidora via leilão, e quem decide o preço é a ANEEL, no “mercado livre” ou “ambiente de contratação livre” quem compra a energia e negocia o preço e as condições é você, cliente. Neste sistema há dois contratos, o primeiro é com a distribuidora, devido ao uso do fio, e com a geradora/comercializadora, pela compra da energia.


Quem pode comprar energia no mercado livre?


Qualquer indústria, ou comercio, que esteja ligado em média ou alta tensão, nas seguintes condições:


· Consumidor livre:


Demanda contratada de pelo menos 3.000kW, a tensão mínima de 69kV para ligações feitas até 08/07/1995; se a ligação foi feita após essa data, a tensão mínima cai para 2,3kV. Pode comprar energia de fontes convencionais (grandes usinas hidroelétricas) ou incentivadas (pequenas hidroelétricas, usinas de biomassa, as eólicas e solares de até 50MW).


· Consumidor especial:


Tem demanda mínima de 500kW. A tensão deve ser a partir de 2,3kV e o cliente só poderá comprar energia através de fontes incentivadas.


Principais vantagens:


· Economia nos custos de aquisição;

· Livre escolha do fornecedor;

· Livre negociação de preço e prazo;

· Previsão de custos.


Desvantagens:


Se por ventura o consumidor livre queira voltar ao mercado convencional, ele deverá avisar à concessionária com antecedência de 05 anos. Ficará a critério de a concessionária aceitar, ou não, o retorno do consumidor ao mercado cativo em prazo inferior, dependendo do seu nível de contratação de energia. Outro ponto que precisamos ressaltar é que o livre mercado não é acessível para todos, apenas empresas e unidades consumidoras conseguem fazer parte.


Em resumo, vimos que o ambiente de contratação livre de energia elétrica é uma ferramenta fomentadora para a indústria brasileira, pois além de abrir mais opções aos consumidores, faz com que haja uma maior competitividade neste ramo, o que, por sua vez, faz com que a transmissão de energia, desenvolvimento de tecnologias e o uso de outras fontes de energias evoluam para que acompanhe a nova demanda que está surgindo.


19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo